Home / Revista / Edições Anteriores / Shocklight cresce apostando em faróis de qualidade

Shocklight cresce apostando em faróis de qualidade

Marcos Rosa, diretor da Shocklight acessórios automotivos

“A Shocklight surgiu, há dois anos, de uma ideia de oferecer ao mercado uma linha de faróis auxiliares”, conta o diretor da empresa, Marcos Rosa. “O mercado vinha com uma demanda por produtos de qualidade. Pesquisamos os melhores fornecedores na China e desenvolvemos um deles para fabricar produtos para Shocklight”, explica.

“Não é uma fábrica que já tinha faróis em sua linha de produtos e nós fomos lá e compramos. Nós partimos do zero, mesmo, e começamos a desenvolver a nossa linha de produtos voltados para a qualidade”, continua.

“Começamos, um ano e meio atrás, com sete produtos, desenvolvemos a marca e implantamos a Shocklight. Hoje já temos oitenta modelos de kits de faróis auxiliares. Em meados deste ano, devemos adicionar mais doze modelos e a expectativa é de fecharmos 2015 com aproximadamente cento e vinte modelos”, explica orgulhoso.

Novo nicho de mercado

Marcos Rosa, diretor da Shocklight acessórios automotivos

Determinada a se especializar em faróis, a empresa visualizou também outro nicho de mercado, que é o do farol auxiliar avulso – sem ser em kit – um farol voltado para o segmento de reposição, abrangendo, assim, um mercado muito maior. Lançada em janeiro deste ano, a nova linha já conta com mais de 160 itens, entre faróis direitos e esquerdos, e deve chegar, em breve, a mais de 200 opções.

Outra novidade é a linha de iluminação DRL – daytime running light. “Os modelos mais novos de carros vão passar a sair de fábrica equipados com isso, para serem mais bem vistos à luz do dia, e nós trouxemos o produto para poder atualizar à tendência os carros nacionais que já foram fabricados. Não existe obrigatoriedade de instalação mas, além de trazer mais segurança, ele é também um acessório. Esse é um produto relativamente barato, que dá para ser bem aproveitado pelo mercado”, detalha Marcos.

Outro produto no qual a empresa aposta é a lâmpada Headlight, que Marcos Rosa define como uma evolução da iluminação: “Os modelos novos de carro, na Europa, já estão partindo para esse modelo de iluminação que usa lâmpadas de LED, não mais incandescentes. Nós já trouxemos uma segunda geração do produto que, no mercado, ganhou o nome popular de “xenon de LED”, mas, na verdade, não é um xenon. É um LED, mesmo, que não usa gás xenon e que possui potência similar”.

As lâmpadas de primeira geração exigiam um cooler para resfriá-las, composto por uma ventoinha que, em contato com poeira, umidade, etc., acabava deixando de funcionar, gerando sobreaquecimento, o que reduzia a vida útil da lâmpada. Na segunda geração, esse resfriamento é conseguido com o uso de um dissipador de calor em alumínio que funciona sem problemas.

Opção pela qualidade

Estoque da Shocklight acessórios automotivos

Marcos Rosa reforça que os produtos Shocklight caracterizam-se pela qualidade: “No mercado surgiram muitos que compram os faróis avulsos lá fora, mas não se preocupam com qualidade, o que faz com que também não tenham padrão. Daí o farol vem uma hora de um jeito, outra hora de outro. Nós buscamos ir justamente na contramão disso aí, vinculando qualidade aos produtos da marca. E o feedback que temos tido do mercado é de que os nossos produtos são identificados como sendo de qualidade”.

Estoque da Shocklight acessórios automotivosSegundo ele, o farol tem, como um dos principais componentes, o refletor, que em alguns produtos está sujeito a problemas como derretimento, por exemplo. A solução foi investir num produto diferenciado: “Nós desenvolvemos um refletor de alumínio fundido enquanto que, na maioria dos produtos similares, ele é de plástico, que não suporta calor, derrete. Enfim, não tem um compromisso com qualidade”.

Marcos explica que os produtos da Shocklight são todos identificados, com a marca da empresa estampada no próprio produto, de forma a diferenciar os produtos da empresa dos da concorrência e para que o cliente possa identificar facilmente o produto.

O investimento da empresa na qualidade de seus produtos acaba se refletindo no baixo retorno de produtos em garantia. Segundo o diretor da Shocklight, o índice de utilização de garantia nos produtos da empresa é baixíssimo, inferior a 0,2%.

“Em termos de derretimento, entrada de água, posso afirmar que ele é zero. Nossa garantia acaba sendo acionada por uma quebra, uma trinca de lente, que estão muito mais relacionadas a problemas no transporte para o cliente do que à qualidade do produto. Mesmo assim, estamos readequando as embalagens para poder diminuir a incidência desses problemas”, ele explica.

Outro diferencial é a padronização: “O nosso produto é fabricado em uma única fábrica. Existem empresas que montam seus kits aqui, mas isso implica em falta de padrão. Hoje a empresa compra o farol de um fornecedor, amanhã de outro, a moldura de um terceiro. Assim não se consegue padronizar nem mesmo o chicote”, conta Marcos.

“Há alguns clientes que dizem que só querem preço, mas, na verdade, eles querem preço e garantia. Na hora em que aparecem problemas com os produtos, eles fazem questão da garantia. Por isso, temos uma política bem clara, com preço competitivo, produtos de qualidade e garantia de que ele não vai gerar retorno”, ele define.

“Muitas vezes, até, o consumidor entra em contato conosco via site e, se der para resolver diretamente, nós resolvemos. É para isso que existe um canal de comunicação em nosso site. Desse modo, não é preciso envolver uma cadeia enorme de pessoas para solucionar um problema simples. Esse canal não é só para problemas de garantia e também serve para tirar dúvidas sobre instalação e aplicações dos nossos produtos. Esses problemas são tratados diretamente pela Shocklight”.

Perspectivas de mercado

Produtos da Shocklight acessórios automotivos

Em relação às perspectivas de mercado para este ano, Marcos diz que alguns distribuidores têm reclamado, mas, em contrapartida, outros dizem que não mudou nada, que o mercado continua comprador e eles estão trabalhando normalmente:

“A Shocklight vem numa crescente desde que iniciou as suas operações e a nossa perspectiva é de manter um ano em alta. Não temos nenhuma perspectiva de queda de vendas, muito pelo contrário. Tanto que estamos mantendo as importações em nível normal. Não houve mudanças no planejamento e as vendas vão bem, mesmo com o reajuste necessário para fazer frente ao dólar. Continuamos trabalhando no mesmo ritmo”.

“Nós, que trabalhamos com produtos importados, sentimos o reflexo da alta do dólar, mas esse aumento é igual para todos. Mesmo quem está fabricando no Brasil tem que absorver a alta dos insumos e também acaba sentindo esses reflexos”, afirma.

Ele conta que muitos fabricantes do Exterior, que o conhecem, entraram em contato questionando a respeito das perspectivas do mercado brasileiro e dizendo que seus clientes do Brasil estavam cancelando ou reduzindo seus pedidos ou, ainda, pedindo para aguardar em função da oscilação do dólar, o que resultará em falta de produtos no mercado.

Ele imagina que o ano vá transcorrer sem percalços para a empresa, o que não quer dizer que o seu dia-a-dia seja só tranquilidade: “Reforçando o que eu havia dito no ENAN, a queda na venda de veículos zero Km, influencia diretamente a venda de acessórios, o que nos faz buscar alternativas, como o mercado de reposição, além de novidades”.

“Existem as loucuras do mercado, que acontecem às vezes conforme a necessidade de cada um, mas nós, graças a Deus, não temos essa necessidade. Trabalhamos normalmente”.

ENAN e Automec

Marcos Rosa, diretor da Shocklight acessórios automotivosTanto no ENAN quanto na Automec, a receptividade dos visitantes aos novos lançamentos da Shocklight foi excelente e Marcos acredita que eles serão um sucesso.

Entre os dois eventos, ele usa o ENAN para fazer negócios e a Automec para divulgação entre distribuidores e lojistas, que visitam a feira “mais para ver as novidades, coisa institucional mesmo, e não com espírito de fazer negócios. Para negócios, o ENAN é melhor”.

“A Shocklight já participou de duas edições do ENAN. A primeira mais para apresentar a empresa e seus produtos para os players do segmento de distribuição de acessórios, pois éramos novos no mercado. O resultado foi muito bom. Já neste ano, estávamos com uma linha de produtos bem maior e conseguimos um resultado muito melhor em termos de negócios. Foi bastante interessante”, explica Marcos Rosa.

 

Texto: Amadeu Castanho Neto

Imagens: Equipe AutoMOTIVO

5 comentários

  1. edimilson vieira

    comprei essas lapada de led nao guentou 2semanas

  2. Gostaria de saber o valor do faro de milha do Etios sedan 2016 e se há vem com a lâmpada .

  3. Número celular do representante de Salvador Bahia estou querendo tirar pedido por favor

  4. Contato rep.salvador bahia

Comente esta matéria

Fique tranquilo: o seu endereço de e-mail é apenas para controle interno e não será publicado. Os campos marcados são de preenchimento obrigatório! *

*

Voltar ao topo